domingo, 5 de maio de 2013

Paz Na Guerra.


Comunicações deficientes e a guerra já havia se diluído em uns poucos conflitos esparsos,em sua maioria de conteúdo étnico e de dimensões familiares.
Dois soldados restantes, de exércitos distintos, se encontravam no vazio da paisagem urbana arrasada pelas intervenções aéreas das forças do eixo.
Apontavam suas armas, mas sem qualquer vigor ou agressividade pertinentes à esse tipo de ambiente.
Se entreolharam por longos minutos, até que o primeiro baixou sua arma!
O segundo o imitou, e deixou a faca e toda aparelhagem bélica que lhe fora ofertada para seu exercício de guerra!
O primeiro foi ainda um pouco mais além, e despiu a farda em sinal de rendição; mas o ato pareceu ser lascívia
Então um caminhou ao outro buscando o beijo!
Os lábios se dilataram, se tocaram e se envolveram,  mas logo os maxilares os chamaram de volta, contraindo-se ao ponto de romper os molares e suas cápsulas de cianureto.
Cuspiram-as, um à boca de outro, para o envenenamento do adversário!
Aquilo fora astúcia e ódio, e desejo fingido!



Anderson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...