domingo, 19 de janeiro de 2014

Intangível.



Geralmente, dois corpos não podem ocupar o mesmo ponto; o que não aconteceu naquele dia, naquele instante de fuga de uma mãe irada e seu cinto certificado de couro legítimo (única peça de valor da casa de pedreiro e diarista, além de respeitado instrumento de ordem numa família de muitos filhos).
Correu o quanto pôde, com aquelas perninhas finas, e o tênis "Bamba" não laceado calejando os pés, mas a mãe era atleta na captura de frangos, certamente o pegaria antes de dobrar outra esquina
Ele devia se esforçar um pouco mais! Fingiu ir para a esquerda, mas, indo pela direita, milagrosamente escapou da mão ossuda da mulher, a qual foi atrasada pela surpresa da manobra e uma tira quebrada da sandália!
Ele sorriu, e ela fechou os olhos quando viu que o filho era alvo distraído de um Opala, no meio da rua!
O "quase acidente" foi estranho! O corpinho teve arrepiado seus poucos pêlos, como o que associou posteriormente à estática dos tubos de televisão, e sentiu um vapor de partículas invasivas se confundir com suas vísceras!
A mãe presumiu que houve um desvio, o motorista negligente escapou, e ele resolveu guardar silêncio a respeito da proeza!
Num outro dia, um pouco "maiorzinho", despencou do trançado da rede, e ao conferir, descobriu que o tecido não sofrera rotura!
Outra vez, e a colher lhe escapou do aperto forte da mão enquanto esvaziava a marmita!À essa altura já era "homenzinho" aos 9 anos,e "virava massa", empilhava tijolos e trazia o café quente para animar os esforços do pai.
Era muito estranho, mas ele preferia manter segredo!
Aos doze ergueu sua primeira parede! O pai lho havia ensinado a arte do nível, do esquadro e da trena; e fiscalizava meio emocionado a precisão do alinhamento e a solidez da empresa.
-Ficou bão! Tá firme e retinho! Pode rebocar agora que depois te ensino erguê pilastra!
O garoto, muitíssimo orgulhoso, deixou ir o pai para experimentar o que construíra. Tocou a superfície e, no início era tão rígida quanto a moral do instrutor, mas logo passou a uma consistência dos doces sovados da avó, e, respectivamente geleia, gelatina, água e nuvem!
A mão espantosamente atravessara da matéria, ao lote vizinho!Quis saber se não era sonho e experimentou transpor a cabeça!
Havia muito mato do outro lado, achou que deveria se oferecer para carpir, por um bom preço, a propriedade do companheiro.
Mas, assim como o vacilante Pedro sobre as águas, quando o pai chamou o susto lhe estreitou a garganta, então foi se solidificando e se fundindo à viscosidade momentânea da construção. Forçou seu escape com as palmas, mas vez o toque era firme, vez não passava de fumo!
O fôlego rarefeito já lhe desconjuntavam o movimento, sentia uma certa febre no pescoço, e uma dor de esforço nos lombos!Os olhos lacrimejavam muito, ameaçando saltar das órbitas, e das narinas escorria um ranho ensanguentado.
Era certo que morreria! Apagou!
O pai lhe acordou com um banho de moringa, conferiu os esfolados do corpo e consultou as batidas do coração.O garoto parecia confuso, e tentou responder às preocupações do pai com as melhores desculpas que dispunha!O pobre homem não era dos mais espertos, e logo ficou acertado que fora vertigem e tombo!
O garoto enxugou o rosto, apanhou a colher de pedreiro e voltou ao serviço!
Seus horizontes se expandiram com a percepção das novas habilidades, e sabia de si que já há algum tempo era meio homem, meio fantasma, mas preferiu continuar sendo apenas um bom pedreiro!




Anderson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...