domingo, 12 de janeiro de 2014

Gente Estranha.



Pediu férias. Estava de fato exausto, triste, desanimado!
Encerrou o expediente alguns minutos além de sua hora, lavou o rosto, apanhou sua mochila e foi esperar a demorada condução.
A partir dali tinha tudo planejado!
Entrou sem ruído na casa, trancou os portões e se alegrou por ter escolhido não adotar nenhum pet. Conferiu as compras, não notando alguma falta. Havia antecipado toda vontade para aquele mês, segundo suas manias e carências.
Estava bem de remédios, as contas haviam sido pagas previamente, e cada parente e amigo avisado da viagem programada para aqueles dias. Estaria incomunicável naquela cidadezinha interiorana de nome obscuro, salvo alguma atualização na rede social da moda, num provável quiosque de conexão via satélite.
Disse que levaria o celular em substituição improvisada da câmera de boa resolução, mas, que não esperassem chamadas, pois já o avisaram que a região montanhosa impedia sinal.
Tomou o costumeiro banho demorado, se deixou ficar vestido exclusivamente com uma boxer nova e pôs se a terminar de manipular as imagens da sua presumida viagem em fotos muito granuladas, repassando o roteiro de eventos e itinerários fictícios e detalhados de cada dia.
Riu-se de sua estranheza, mas o que podia fazer senão esconder sua misantropia, seu gosto pelo silêncio e solidão, com uma representação simpática de férias normais.
O mundo ao menos devia parecer um lugar normal, e esta seria sua contribuição.
Fazia um bonito dia lá fora, mas ele cerrou as persianas para não despertar suspeitas!
Aqueles seriam momentos inesquecíveis!



Anderson Dias Cardoso.


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...