domingo, 6 de janeiro de 2013

A Sedução Visual.



Não era sinestésico, as cores não saltavam das superfícies se enlaçando às músicas, ou os números e faces se tornavam sabor, mas na particularidade de seus gostos havia o gozo endorfínico do contato com o com as belezas e feiúras que lhe apraziam!
E os olhos viciados antecipavam os caminhos, sempre perscrutando imagens para lançar da retina à alma e transformar em espasmo, perplexidade e sorriso a codificação segregária do aprazível mundo que lhe era pertinente!
E então havia magnetismo irresistível nas mais variáveis formas, ou uma patologia incurável  nestes tais desejos!


Anderson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...