quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Sincero Consigo...


À despeito desta minha indiferença, que sem perceber feriu tantos, intencionalmente deixou morrer alguns, e me fez olhar distanciado tanta dor que me rodeia...
À despeito desta minha má vontade, minha amargura, minha ironia...
À despeito desta minha preguiça ocasional, meus desprezos por convenções e minha falta de humildade...
À despeito destas minhas criticas, das quais sempre classifico de sinceras, oportunas e construtivas, mas que me servem como palco demonstrativo de minhas inteligências...
À despeito destas minhas mentiras, minhas meias verdade e meu silêncio omissivo...
À despeito desta minha santidade farisaica, esse amor fingido, esse “quase se importar” sou alma que tenta ser gente; sou esperança da remissão de minhas maldades!
Sou verme entristecido pela inerência de minhas maldades; que enxerga outros iguais; que não se enxergam a si mesmos...


Anderson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...