segunda-feira, 20 de agosto de 2012

E Não Houve Um Final Feliz!

Não bastasse o falecimento prematuro do pai, a madrasta e suas filhas eram dose insuportável de tormento diário!
Investiam até provocar choro, até notar o amargor somatizado em vômitos, cefaléias e úlceras estomacais!
Anastácia e Drizela, não se deixavam demover por rogos da “irmã”, e arrancavam tufos dos fios trigais, enfeitavam de vergões e hematomas a brancura da pele, e pesavam seus punhos para moer as faces da moça, e ela gemia baixinho, pela culpa de ter sido adornada com beleza dulcíssima e natureza meiga!
Em ocasiões festivas manejavam-na como serviçal, e a repreendiam em oculto até por seus êxitos; rangiam lhes os dentes quando algum olhar interessado se fixava disfarçado, tementes do apercebimento das mulheres de polidez simulada!
Na ocasião dos eventos reais o príncipe se dignou em visitar a aldeia, e foram agitados os costureiros, ourives, joalheiros e toda comunidade gastronômica.
Havia expectativas de escolhas amorosas da nobreza em sonhos camponeses audaciosos, mas uns poucos escolhidos se achegavam às mesas festivas, e, das donzelas escolhidas todo aproveitador oferecia encantos e afrodisíacos seguros para a conquista!
Aquele evento, porém, foi particular!
Houve cavalgada de ostentação, homenagens; e a confraternização despertou interesses do filho do rei pelas belezas locais!
Era de interesse do monarca pacificar inda mais aquela região de campos bem irrigados, e pecuária de gado robusto e fértil!
Na noite da festa, os que tinham belas filhas a apresentar vestiram com a sofisticação possível ao ordenado, ou, por empréstimos de conhecidos mais abastados, e, da multidão feminina que se deslocava para o ambiente onírico mãe e filhas deixaram sob chaves a esfarrapada enteada!
Por acaso o choro da moça trouxe a fada; e esta se arranjou com ratos, abóbora, e encantos o desejo de dignidade!
A moça partiu em seda, ouro e pés acolhidos pela delicadeza de sapatinhos de cristal!
No baile não houve outro encanto!E o filho do rei se uniu em movimentos sem perceber ao corpo da humilhação, e percebeu seu futuro naqueles olhos, e uma valsa só durou a noite inteira!
A meia noite era o limite dos sonhos dela, e o partir foi próximo à sublimação da realidade, mas pressa ainda deixou uma lembrança!
Não houve sono no quarto do mancebo, e já na madrugada a escolta perturbava os sonantes, e as mãos do moço tentavam o ajuste nos pés do recente amor!
Havendo muito povo no evento, as visitas se delongaram toda a quinzena, e já era sem surpresa que as portas eram abertas ao esmurrar angustioso dos que caminhavam junto ao insatisfeito, e a última moradia foi centro das apreensões!
E, antes do punho ofender o portão as senhoras de faces de sorrisos satisfeitos falharam o coração!
Mediu cada extremidade com desespero de quem já se perdeu para o amor, e, ao notar que pé algum não se encaixava ao ajuste, perguntou se não havia mais alguém!
A simpatia do trio pareceu não se abalar, e então, trouxeram a beleza amputada pelos braços, e ela não pôde usar o sapatinho de cristal!
               

Anderson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...