domingo, 15 de julho de 2012

A Dignidade Carpia o Lote...

A dignidade carpia o lote, paciente, e envelhecida, por uns poucos trocados!
Era negro, frágil, e exalante dos cheiros desgostosos da vida dura!
A minha brancura de clausura ardia, e minha falta de habilidade atrasava a lida...
Eu parei tantas vezes, e meu vigor era envergonhado pela cadência tranqüila do contratado, que vencia os seus e os meus espaços!
Vez em quando a carinha murcha se abria em um sorriso cansado de vida, mas, ainda forçado pela carência, sem intermitências de golpes prosseguia mesmo que eu chamasse para desfrutar um pouco de sombra!
Eu não o quero explorar!Pago o acertado, e espero que me saia um prometido emprego, para ofertar o que considero ao menos justo!
A dignidade tem cara que espanta...
E eu quero ser um dia de justiça ao que me fez grande favor!

Anderson Dias Cardoso.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...