domingo, 10 de fevereiro de 2013

Quando Eu Me Via Em Você!


Depois da discussão o rosto da irmã lhe era emocionalmente repulsivo; e este foi grande problema, pois era seu próprio rosto.
A casa então era lugar diminuto para tamanha discórdia, e ela abandonou o convívio familiar e errou até encontrar lar e emprego.
Progrediu por muito esforço e tentou apagar o passado de suas feições.
Comprou boca nova, endireitou e branqueou os amarelecidos dentes, retirou as bolsas que lhe pesavam os olhos, arretou a adunquice do nariz, optou pela maquiagem definitiva, corte de cabelo da moda e luzes; contudo os espelhos teimavam em lhe mostrar seu rosto antigo, e quando resolveu-se por abolir e ignorar todo reflexo era em sonhos que se notava a mesma pessoa de sempre!
Havia gasto todo dinheiro, desconstruído sua identidade visual e despersonalizado a própria alma!
O sono recusava lhe a visita e a amargosidade de espírito lhe furtou todo paladar, foi só ai que acertou sua fiança com a única moeda que lhe restara:
O Perdão!



Anderson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...