quarta-feira, 21 de julho de 2010

A história do Saci que Ninguem Teve Coragem de Contar (Por Vergonha é Claro!)



Se o Saci existisse...


Como sabemos, as matas brasileiras estão sendo destruídas, animais

estão sendo mortos, os índios estão sendo cada vez civilizados e com

efeitos muito nocivos (Hilux, internet, roupas de marca, contas

bancárias) e com isso acabamos desamparando e desalojando as

personagens folclóricas, então pudemos procurar em nossos arquivos e

constatamos a evasão de alguns desses, uma migração para as metrópoles;

a Iára por exemplo, tivemos notícia de que abriu uma pequena fábrica de

sabão em pó no Tocantins(mas é um sabão biodegradável!), a mula sem

cabeça...bom a ultima notícia que tivemos é que tinha se associado à um

dono de um carrinho de churrasquinho no Pará, e me parece que estão

indo muito bem, economizaram muito no carvão, e de quebra deixaram de

derrubar uma quantidade enorme de árvores (pra falar a verdade não

foram tantas assim, é só um carrinho modesto de churrasquinho), e por

fim encontramos aqui em Anápolis-Go nosso amigo Saci, que escolheu

fixar sua residência à algum tempo por apresentar um clima agradável, e

pela tranquilidade da cidade. Uma vez estabelecido sobreviveu às custas

de economias feitas quando esteve em Curiópolis, na Serra Pelada na

década de 80; e procurando um lugar no mercado de trabalho obteve seu

primeiro emprego em uma empresa de transporte coletivo que tem política

de cotas para deficientes, mas foi reconhecido por alguns passageiros

(e hostilizado)depois de fazer tranças nos cabelos de algumas mulheres

que se sentavam na poltrona ao lado de sua cadeira de cobrador, e

atá-la ao encosto , causando um puxão doloroso e constrangedor, além do

roubo de troco(Pererê não era cleptomaníaco, mas tinha compulsão por

traquinágens, roubava com habilidade somente para ver o desespero dos

passageiros que procuravam insistentes em suas bolsas, no assoalho do

ônibus, e até chegavam a olhar com cara feia para os passageiros

adjacentes!!!). Uma vez despedido, por justa causa, se utilizou dos

fundos que havia adquirido ilicitamente em seu emprego, saldou e

adiantou mais um mês de aluguel do barraquinho de três peças que havia

alugado no Recanto do Sol, e foi novamente à luta, foi procurar

emprego!!!Ao consultarem seus antecedentes descobriam restrição pelos

pequenos furtos que havia feito, então negavam lhe o emprego, e ele,

por sua vez, descobrindo que a empresa na qual trabalhara fornecia

informações que lhe comprometia a contratação, decidiu por

processá-la!!!Contratou um advogado, que lhe aconselhou que arrumasse

uma forma de se manter, pois os processos costumavam ser

demorados.Pererê não tinha lá um currículo muito proveitoso para um

"burguês", sabia virar um roda moinho, fazer tranças em crinas de

cavalos, lançar feitiços de desorientação...enfim, nada de muito

proveitoso em uma "pólis", então teve uma idéia interessante e

barata!!!Arranjou uma caixa daquelas que se usa para colocar verduras,

três copinhos de plástico e uma bolinha, que fez de esponja, e animado

se dirigiu para o centro, próximo a região de atacadistas, e montou seu

pequeno negócio!!!Seus freguêses consistiam em chapas, e alguns

transeuntes interessados em ganhar algum dinheiro fácil no joguinho dos

três copinhos!!!Não precisou de ajudantes para atrair os jogadores;ter

uma perna a menos causava uma sensação de fragilidade, ingenuidade, e

quase doía ao coração ter de depenar aquele negrinho aleijado!!!Ele

havia aprendido esse jogo com um garimpeiro, e no começo era necessário

perder, para depois rapelar todo o dinheiro daqueles gananciosos!!!No

fim do primeiro dia conseguiu uma quantia interessante, e algumas caras

feias, e no fim do dia fez uma refeição digna no melhor restaurante

da cidade, e procurou comprar em uma loja uma carapuça nova, mas o que

estava na moda eram aquelas boinas xadrez, comprou uma para celebrar

sua nova vida!!!No outro dia, retornou cedo àquele lugar para exercer

seu novo ofício, e alguns fregueses começaram a aproximar-se, e sua

carteira logo estava lotada, e quando chegou a tarde vieram alguns

moleques esfarrapados e lhe deram uma surra e levaram todo seu

dinheiro!!!No outro dia resolveu se precaver, e comprou um pequeno

canivete, que escondia no bolso de trás, junto à carteira.O negócio era

muito rentoso, e algumas semanas se passaram até que uma senhora de uns

65 anos, aparentemente aposentada apareceu por ali!!!Seu nome era

Marta, e ela ostentava uma carteira lotada de notas de grande valor, e

começou à jogar, e jogava com uma loucura que nunca tinha

visto!!!Muitas vezes perdia, mas algumas ganhava, e o dinheiro ia e

vinha, trocando de bolso muito rápido, e ele sentia quase compaixão

daquela senhora!Se ele tivesse uma avó, e ela fosse branca, gostaria

muito que fosse como aquela senhora!Ela era muito lúcida, mantinha se

concentrada, olhos fixos nos copinhos, e chegava à suar!!!Pererê estava

admirado!!!No fim do jogo, computava-se 75% em favor da banca, e ele

foi satisfeito para casa, mas não antes de passar naquele restaurante

tão conhecido!!!Sentou-se confortavelmente naquela cadeira de estofo

escuro, e sorriu simpático para o garçom, esse entregou satisfeito o

cardápio (naqueles dias,Pererê se vestia com esmero, o que indicava uma

boa gorjeta!), e Pererê pediu aquilo que tinha de melhor, e foi um

jantar maravilhoso!!! Ao fim do jantar, presenteou o garçom com mais 5%

pela sua gentileza e atenção, e foi saindo alegre pela grande porta

envidraçada, quando ouviu se um grito desesperado, e o barulho de

passos rápidos!!!Senhor...acho de deve haver algum engano aqui...o

senhor nos deu algumas notas falsas-dizia o garçom, com voz

entre cortada!!!Logo foram se achegando dois homens enormes, e os rostos

de todos estavam voltados para ele, que se desculpava e começava a

retirar de sua carteira muitas notas, e as entregar, e o gerente, que a

esta altura estava posto ao lado, protestando e balançando a cabeça

irritadíssimo!!!Ele conferia as cédulas e ia as descartando como

falsas, e Pererê ia enlivecendo e com a cabeça confusa ia tentando

descobrir o que havia acontecido!!!A cabeça rodopiou até encontrar a

solução: Aquele velha desgraçada!!!Ela trocou meu dinheiro todo por

notas falsas!!!Pererê tentou explicar, e até gritou, mas

sinceramente,quem acreditaria naquela história???Logo ele conheceu sua

nova casa: O presídio de Anápolis!!!O tempo passou até rápido, e logo

estava se despedindo de seus 98 companheiros de cela, eles tinham

ficado muito próximos durante aqueles quatro anos e meio de reclusão,

tão próximos que as vezes lhe faltava o ar!!!Pererê, ao sair, resolveu

que não voltar mais ao barracão, já tinha uma estratégia em mente!!!Foi

ao departamento de assistência social da cidade, alegou sua deficiência

pediu uma prótese (ele, desde cedo havia se acostumado a andar com uma

perna só, e ao contrário do que se pensava, isso não era uma

deficiência, e sim uma característica genética dos Sacis, e aqueles que

nasciam com duas pernas, esses sim, eram considerados aleijões!), mas

eles alegavam que não tinham recursos suficientes, então ele evocou a

constituição, mas a secretária, já meio irritada disse que fosse

procurar seus direitos, então ele foi à uma das rádios da cidade, e lá,

conseguiram lhe donativos para a prótese, e ainda um dos radialistas

conversou com um amigo para que lhe oferecesse a fisioterapia

gratuitamente!!!Saci agradeceu, e aceitou com alegria, e ainda

ofereceram um barraco por uns dois meses, até que pudesse arranjar um

lugar para ficar, e algumas cestas-básicas; uma lágrima escapuliu dos

olhos de Pererê!!!Uma semana depois estava tirando as medidas para a

perna, (que na verdade serviria como uma espécie de disfarce, já que

sua figura havia ficado muito manchada por causa do restaurante, e da

empresa de ônibus, ao ponto de ser acusado de pedofilia, assalto à mão

armada, sequestro, e outras, todas muito absurdas!!!) entrou com um

pedido de aposentadoria por invalidez, e foi à um cabeleireiro para

fazer aquele Dreadlock que já havia uns dois anos estava com vontade de

fazer!!!A reabilitação foi feita com êxito, e Pererê as vezes se ria

daquele aparato mecânico, deixara de fazer parte de um "filme" de

fantasia, para fazer parte de um de ficção cientifica, Alex

Murphy(Robocop?), nãããããããoooooo!!!Estava mais para Edie Murphy!!!A

advogada da rádio, compadecida com a situação daquele homem mexeu seus

pauzinhos para que ele aposentasse mais depressa, e com aquele

dinheirinho garantido todo mês ele comprou um pouco de materiais para

artesanato (ele trançava como ninguém, sua especialidade eram os rabos

dos cavalos, mas isso não vem ao caso...), deu um abraço apertado no

pessoal da rádio, e na advogada, e rumou para Pirinópolis, onde vive

hoje com a aposentadoria, e da renda do artesanato (que dá um

dinheirinho muito razoável), e hoje vai tudo bem graças à

Deus!!!Recebeu uma indenização da empresa de ônibus, e comprou uma

pequena casa,casou se a alguns anos com Ana Paz, uma hipie local ,mudou

seu nome para Aluandseari, que quer dizer "pequeno homem negro da

floresta Amazônica que veio para o Centro-Oeste e se deu muito mal" em

uma lingua que ele mesmo inventou! Teve três filhas, Laura Pérola,

Andressa Luz, e a caçulinha Carla Silva (achava esse sobrenome muito

comum, mas mesmo assim muito bonito!), todas as três aleijadas (isso é,

tinham duas pernas), mas isso não importava, estava realmente feliz!!!!

Anderson Dias Cardoso. 
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...