sexta-feira, 12 de abril de 2013

Por Ventura a Morte Também Fosse Um Sopro...



A criança foi sacada do útero sob olhares, no mínimo, curiosos!
De ponta à cabeça a diminuta criatura parecia ter seu corpo volatilizando, em umas nuvenzinhas ininterruptas.
No começo conseguiu despertar curiosidade, mas logo era figura quase comum nos campinhos de futebol, escola, reuniões sindicais, sempre tendo sua paisagem imediata distorcida pelas emanações gasosas que discretamente despendia.
Como era alma livre, negou qualquer dinheiro para que permitisse o experimentar.
E assim prosseguiu estranhamente exalando seu espírito por todos os dias de sua longa existência!
Nunca envelheceu, mas, se dissipando aos poucos já era figura intangível, não podendo tocar, ou receber toque...
O seu fim veio depois de tantos dias, e não houve a decomposição ou vermes, mas foi levado por uma suave brisa, sob olhares interessados em sua estranheza, em uma sombra desvanescente um comovido último sorriso!



Anderson Dias Cardoso.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...