quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Sobre Ovelhas e Lobos.

Quando as ondas potentes isolaram a ilha e os caçadores já haviam quase extinto os lobos, o último se mirou na historia de seus pares para se compadecer do casal de ovinos.
-Não comerei de suas carnes, visto que a nobreza da vida deve ser respeitada! Pastarei convosco, e seremos todos irmãos!
Os agradecidos, baliram cumprimentos e agrados  ao predador piedoso e houve pasto farto à quem quisesse, e harmonia entre os diversos.
Houveram tantas épocas de cio, e multiplicaram se os rebentos do par diante dos olhos serenos do já velho lobo, até que veio a grande seca queimou os verdes e mirrou seus corpos.
E foi quando nada mais havia à se comer, que a multidão de magros pelegos circundaram aquele que era solitário; e decidindo pelo tabu da consangüinidade, devoraram, antes de si mesmos, o lobo...
Afinal; em meio à necessidade todas as ovelhas são negras...

Anderson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...