domingo, 6 de novembro de 2011

O Clube.

Os que procuravam por ambientes licenciosos encontraram um lugar chamado Babilônia; em um quarteirão isolado num bairro de que diziam ser no mínimo de má fama.
Os decotes e obscenidades das cercanias importavam menos agora, aos que por ali circulavam do que se contava dos ambientes do lugar; e a imaginação seqüestrava uns tantos da realidade de cheiros, sombras, sabores quase sempre amargos e cédulas amarrotadas destas ruas, levando cada mente às divisórias espaciais daquele prédio; à um mundo onírico e individual.
Cada parede continha uma pintura de cores sonhadas, e da mobília, os traçados condiziam com o conteúdo e formas desejadas em fidelidade proporcional à vontade e imaginação do cliente.
Poucos conheciam suas salas, e a construção do interior se dava aos boatos dos especuladores, ou clientes indiscretos que confessavam sua experiência à um próximo, e este se encarregava de quebrar sua promessa espalhando a um outro fiel, até que o assunto fosse comum a toda cidade:
-Pedem um avalista, não em bens, mas em sangue para que possa se entreter em suas salas e salões, e não se importam que o mesmo desconheça que sua vida dependa do silêncio daquele que se diverte na exclusividade do lugar...
-É um mundo sem proibições ou vergonhas, pois todos compartilham o obscuro de suas almas e se apóiam na realização dos desejos alheios, pois seus próprios não seriam aceitos sem o mesmo preço...
-Caminhões descarregam peças extravagantes à todo instante, vestes, símbolos, especiarias...
Alguns disseram ver sendo carregado um corpo vez em quando; às vezes trazido por policiais, e a fumaça densa das chaminés parecem soprar um cheiro de carne queimada às narinas, mas a diferença entre a quantidade de pessoas que entram e saem faz imaginar que os ternos manchados e amarrotados dos que disfarçam sua saída daqueles pátios e entrada nos carros luxuosos carrega mais culpa do que uma banal necrofagia...
-Disseram haver sacerdotes e clérigos de todas as religiões abençoando seus crimes, ou lhes remindo os pecados para que ainda que contaminados pelas transgressões alcancem um futuro no Paraíso, Campos Elíseos, Valhala ou qualquer lugar de descanso, por um bom preço, é claro...
-Não... Não é um lugar para ricos, todas alma podem oferecer alguma coisa; inclusive à si mesma...
-Sim... Lá o tempo passa ao seu gosto, e todos os sentidos se multiplicam e todo desejo é satisfeito...
-Alguns chamam luz, outros, escuridão, outros preferem chamar apenas luxúria, mas à maioria é um lugar a ser sentido, não nomeado...
-Muitos dizem que a cada associado se acrescenta um centímetro à construção, (que disseram ser orgânica!), e que sua expansão hipnotiza e absorve os circundantes com seu magnetismo e mistério, acredita se que a estrutura viva  logo cobrirá todo planeta, e conquistará toda alma que, viverá o dia escravizado pelo trabalho, e suas noites, pelos seus desejos...
-Já me ofereceram um convite, não tive coragem de visitá-la!

Andeson Dias Cardoso.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...