sábado, 24 de julho de 2010

O Drama do Controle Remoto!!!


Estou agora diante da tela da minha tv, ela muda rapidamente, um

sorriso, uma máquina de espremer frutas, um teste de paternidade, a

previsão do tempo, Hugo Chavez protesta alguma coisa... E "ela" está

ali, de controle na mão, impassível, entrecortando todas idéias,

diálogos, anúncios, fazendo do pobre aparelho uma "Roda da Fortuna",

onde o perdedor sou eu, que vejo meus interesses como flashs,

fragmentados; ela gira, mixando suas cores, descansando no "Esquadrão

da Moda", e lá aperfeiçoo "minha" maneira de vestir, com dicas de

vestuário "feminino"!!!Mas as instruções ficam pela metade, pois

"navegar é preciso", e aquelas ondas infravermelhas, coercivas, lançam

me para os braços de Luciana Gimenes, e meus neurônios se debatem,

engasgam com o conteúdo e morrem!!! A cabeça começa a girar no rítmo da

futilidade, e quase desmaio, mas sou trasladado mais que depressa para

o mundo dos crimes sem sentido, e por alguns instântes toda a maldade

do "ser humano" é vendida como uma mercadoria barata, para satisfazer

sentimentos obscuros, e nos dar uma sensação de superioridade, são

estupros de menores, assassinatos, agressão à idosos, e se algum galho

tocar minha janela, meu coração salta à boca, mas logo a tela salta do

"B.O", para se tornar mais colorida, e uma mulher bonita aponta uma

caixa cheia de letras, em uma sequência fácil de se decifrar, ela

oferece dinheiro e faz de conta que ninguém está ligando, faz apelos

escandalosos...(Ai meu Deus, faz dar uma cãimbra nos dedos da minha

esposa!!!), o botão é pressionado e eu vejo então o rosto da Fátima

Bernardes, mas ela diz boa noite, e mais uma centena de cliques me

atiram numa dimensão televisiva intermediária, onde, para tentar me

divertir pelo menos um pouco com minha triste situação, invento jogos,

vou unindo os fragmentos, então Jô Soares veste um corselet preto e

púrpura, e é acusado de matar seu cunhado em uma discussão em um

boteco, enquanto discutiam à respeido da
Bovespa, e oferecia mil e setecentos reais para quem acertasse a

palavra...mas esses híbridos grotescos tornaram se muito chatos, e a

velocidade do dedo se mostrou maior do que a velocidade da mente, e sou

derrotado pelo poder do controle, e então, e novamente peço:SENHOR FAZ

DAR UMA CÃIMBRA NO DEDO DA MINHA ESPOSA, AMÉM!!!

Anderson Dias Cardoso. 
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...